VALE A PENA VER | LIE TO ME

A dica desta semana traz-me um sentimento agridoce. Mas antes de passar a explicar, aqui têm a sinopse:

“A série traz as investigações de uma equipa formada por especialistas em detectar mentiras. As mínimas expressões e gestos são interpretados por esses cientistas de comportamento que prestam os seus serviços a diversas entidades – FBI, a polícia, empresas particulares ou mesmo pessoas que estejam dispostas a descobrir a verdade. O grupo é liderado pelo Dr. Cal Lightman, um cientista que dedicou toda a sua vida ao estudo do comportamento humano. Lightman ainda conta com a ajuda da sua parceira e psicóloga Gillian Foster, além do pesquisador Eli Locker e de Ria Torres, uma mulher com um talento natural para interpretar as expressões humanas. Juntos, eles formam uma equipa de verdadeiros polígrafos humanos”

Então… Eu comecei a ver esta série por sugestão de uma amiga e viciei no primeiro episódio. Sempre tive um interessa e curiosidade enormes nestes assuntos mais “fora do normal”. Fosse autópsias a múmias, resolver um crime pelos ossos (Bones) ou saber a verdade através de microexpressões , eu adorava.
Por isso mesmo essa série caiu que nem um mimo na minha vida.
Ao longo da série – especialmente na primeira temporada – vamos meio que aprendendo a “ler” as pessoas, saber os sinais de uma mentira, de nervosismo ou de qualquer emoção. Super interessante.
Depois temos uma das melhores personagens que já vi na vida – o Cal Lightman. Ele é um génio, mas é meio louco, Mas louco mesmo. Morria a rir em praticamente todos os episódios. Só visto mesmo. E a relação dele com a filha também tinha pano para muitas gargalhadas.
No entanto, e apesar de considerar esta uma das melhores séries que já vi – devido ao seu conceito, casos e a algumas personagens geniais – também foi das piores.
E olhem que me dá uma dor no coração só de dizer isto, porque realmente amo a série.
Mas há coisas que a “arruinaram” e, apesar de adorar continuar a ver a série por mais 10 temporadas – percebi o cancelamento após a 3ª. Passo a explicar… A série tinha muitoooo por onde se lhe pegar.
No entanto – e comecei a ver isso logo na 2ª temporada – foi mudando. As expressões, embora fossem o foco da série, não eram tão explicadas o que, pelo menos para mim, era das coisas que mais adorava.
Mas mesmo assim, acho que isso nem foi o “pior”. As personagens, pelo menos a maioria, não teve um desenvolvimento como merecia, havendo mesmo várias coisas mal feitas. Personagens (olá Locker) que num episódio estavam super zangados com o mundo e queriam despedir-se e no outro já estava tudo bem. Personalidades que desapareciam (olá Locker outra vez), enfim… Isso, na minha opinião, foi a morte do artista.  Não desenvolveu nada. O que, quando uma série pode dar-se ao luxo de o fazer, deve apostar nisso. 
Mas enfim… Mesmo achando que teve muitas falhas – e sei que pode parecer uma grande incongruência da minha parte – continuo a aconselhar vivamente e faz parte do meu TOP de listas.

Deixo-vos aqui o trailer para verem 🙂

 
Já conheciam a série?

Follow me on Instagram @elianarssilva and on snapchat elianasilva

Share: